Últimas notícias:

Publicidade Legal com Certificação Digital. “Lei 13.818/2019, que alterou o art. 289, da Lei das S/As. Em vigor desde 1º/01/2022.

Já na diferença de um ano, houve uma queda de 3,59%, o que representa R$ 39,96 pagos a menos

Em um mês, cesta básica sobe R$ 17 em Sorocaba

Brasília participa do Dia Nacional de Coleta de Alimentos. Na ação, voluntários recebem doações em supermercados de 60 cidades do País (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O preço da cesta básica na cidade de Sorocaba, em maio deste ano, quando comparada com mesmo mês de 2022, teve queda de 3,59% – R$ 39,96 pagos a menos pelo consumidor. Por sua vez, na diferença de um mês, houve alta de 1,62%, passando de R$ 1.056,06 para R$ 1.073,07. Os dados são do Laboratório de Ciências Aplicadas da Universidade de Sorocaba (Uniso).

De acordo com o boletim mensal, a alta em maio foi no sentido do resultado medido pelo índice de inflação oficial (IPCA-15), que representou alta de 0,51%. Isso significa que os produtos de consumo básico que compõem a cesta básica ficaram mais caros, assim como os bens e serviços, medidos pelo IPCA-15, que também apresentaram alta.

Dos 34 itens, 21 deles apresentaram alta no preço em maio. Entre os que apontaram maiores aumentos estão a batata (19,86%), com maior alta, que passou de R$ 5,48/(1kg) para R$ 6,57/(1kg); a cebola, segundo item com maior alta de preço (11,53%), passando de R$ 5,32/(1kg) para R$ 5,93/(1kg); em terceiro lugar ficou o ovo (6,92%), de R$ 11,01/(dz) para R$ 11,78/(dz).

O laboratório explica que o período de entressafra da batata e o fim de bons resultados do “período das águas”, quando a oferta aumenta, começam a afetar os preços deste tubérculo ao consumidor. O mesmo ocorre com a cebola, que teve redução de áreas plantadas e também diminuição de importações provenientes da Espanha, colocando esse item sob constantes flutuações.

Outro item que vem registrando importante aumento de preços desde o início do ano é o ovo, e isso se dá pelos seguintes fatores: maior consumo dessa proteína; redução de aves poedeiras pelos avicultores devido ao aumento de preço dos insumos que as alimentam (milho e soja), o que ocasiona a diminuição na oferta do ovo no mercado e consequentemente o aumento de seu preço.

A carne também é um item que vem sofrendo impactos de preço nos últimos meses. Dada a sua importância relativa na composição da cesta básica, auxilia na elevação do preço. Quanto às maiores quedas no mês de maio, em relação a abril, os destaques são para papel higiênico (-11,16%), passando de R$ 10,65/(pac. 8 un.) para R$ 9,46/(pac. 8 un.).

Nessa lista conta, ainda, o alho (-7,41%), que passou de R$ 6,03/(200g) para R$ 5,58/(200g), o óleo de soja (-6,65%), passando de R$ 7,83/(900ml) para R$ 7,31/(900ml), e o feijão (-3,42%), que passou de R$ 10,27/(1kg) para R$ 9,92/(1kg).

Pais de crianças com autismo protestam contra medida de plano de saúde

Estado tem seis das 10 cidades com menores taxas de homicídio do Brasil

Fiscalização de trânsito faz 19 autuações no Jardim Zulmira

Empresário que atirou contra casal é preso

Estreia na Copa América é vista como oportunidade

Amarelinha encara Costa Rica na próxima segunda-feira (24), às 22 horas, nos EUA

Itu e Salto sediam Mostra de Modelismo Ferroviário

Evento começa no próximo dia 22 na Estação Ferroviária de Itu e Salto e terá entrada franca


Anuncie aqui!

Prencha e entraremos em contato!